MENU
sufocados2

Sufocados pelo Casamento

3 de abril de 2014 • Casados, Terapia de Casal

Sufocados pelo casamento, é como muitos se sentem. Os casais se unem na esperança de ser felizes e acabam vivendo uma prisão.

Casamentos Sufocantes

Nem todo casamento é sufocante. Casamento sufoca quando o casal não consegue abrir mão de algumas horas para que o outro viva sua vida. Quando as pessoas se casam não quer dizer que devam viver 24 horas por dia junto, que devem fazer tudo juntos, que os passeios precisam ser sempre a dois ou com toda família. Não quer dizer que acabou a cervejinha com os amigos, os churrascos da turma da escola, o futebol de domingo, enfim, os programas de solteiro, nem todos precisam acabar. É sobre isso que o casal precisa dialogar para que o amor não se torne um fardo. Apesar de casados, os dois precisam de espaço, de atividades individuais, e os dois precisam respeitar esse momento do outro para que ambos estejam satisfeitos, felizes, relaxados e confiantes para continuar a missão família.

Mas o casamento não vai acabar?

sufocadosDar espaço para o outro viver não é indício de que o casamento acabará, pelo contrário. As pessoas, quando estão felizes e realizadas, querem dividir isso com quem amam, voltar para casa cheios de amor para dar, de forma inconsciente sentem-se gratos pelo tempo que o outro disponibilizou para que relaxasse e respirasse, para sentir-se livre das pressões do dia a dia. Momentos longe da família e sem envolvimento com o casamento não querem dizer que existe o desejo de separação ou que o amor está acabando. Somos seres individuais, cada qual com seus gostos, e precisamos de espaço e tempo pra nós mesmo, para pensar em nossos sonhos e vontades. Quando se espreme a areia nas mãos, ela escapa por entre os dedos, mas quando a seguramos gentilmente, deixando-a solta na palma da mão, ela permanece ali, quieta, e não se vai. Assim é o amor: quando preso ele se vai, quando livre ele se fixa.

Mas, e se eu for traído?

Isso só vai acontecer se o amor não for verdadeiro. E será que vale a pena investir numa ilusão? A insegurança de que posso ser traído a qualquer instante, nos faz prender a todo custo quem amamos, o que o sufoca e o faz sair por entre os dedos. Quando a vida do casal está equilibrada, entre carinho, amizade, sexo e companheirismo, não há porque existir uma traição. Por isso o casal precisa sempre conversar, se interessar pelo outro, ajudar no que for possível, permitir que realize sonhos e desejos, para que o amor sinta segurança no companheiro que escolheu e não veja a necessidade de buscar na rua aquilo que sente falta em casa. Agora, se o casamento está completo e ainda assim existe a traição, então é hora de ver se existe amor ou apenas uma adaptação de convivência. Cada um deve fazer a sua parte para que o amor perpetue e não exista carências que levam a traição, dessa maneira não importa se o outro vai para um barzinho ou uma pescaria, não haverá o desejo nem a necessidade de encontrar fora de casa alguma coisa, pois já tem tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

« »